"NADA NOS DEIXA TÃO SOLITÁRIOS QUANTO OS NOSSOS SEGREDOS" - Paul Tournier

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Só sei que nada sei

É a verdade mais sincera que já disse à mim mesma esse ano: não sei de mais nada.

Eu que finalmente consegui deixar de pensar com o coração e fazer as coisas da forma mais racional possível, cheguei à conclusão que sem que eu percebesse, acho que acabei entrando numa zona perigosa, deixando uma maldita porta aberta.

Digo maldita, porque bem sei que futuramente, esse pequeno deslize pode causar minha desgraça, mas enfim.
Estive meio ocupada com meus botões essa semana e mal tive tempo pra pensar em qualquer coisa que não fosse me desesperar por ter engordado, e ficar ansiosa por esse maldito ENEM também (sim, eu fiz novamente).
Confesso, às vezes me dá vontade de sentar com um baldinho de pipoca e ficar só observando os loops que a minha vida fica dando, só ficar como espectadora da minha própria vida, enfim, é um saco quando tá tudo coisado e a gente não faz a menor idéia de como fazer pra des-coisar.

O caso é que, pela maldita porta aberta ele entrou. E eu realmente não percebi que tinha deixado essa fresta. Ok, erro meu. Mas acho que agora, no final das contas, já não tem muito o que fazer, a não ser esperar dar merda, ou a vida me surpreender e me deixar viver um lindo romance de contos de fadas (Ok, confesso que principes e princesas não temos nada butttt vai saber).
Tenho um sexto sentido pra essas coisas, e por isso sempre fico pessimista, porque alguma coisa me diz que vai dar merda, mas eu não sei mais como fazer esse troço parar.

Eu parei de tentar ficar voltando no passado, porque minha máquina do tempo quebrou, e ficar olhando pras lembranças só ia fazer eu ficar cada vez mais ressentida e frustrada por tudo o que deu errado. Eu parei de tentar ficar adivinhando o futuro, porque o futuro não está nas minhas mãos, então, por enquanto, eu vou aproveitando o presente. E mesmo que haja um espaço vazio que as vezes domina meus dias e meu sono, nesse momento presente, esse vazio não é um monstro. Não me impede de observar as coisas lindas que acontecem no presente ao meu redor. 
Vou ser sincera. Tenho a leve impressão, de que estou pra me ferrar lindamente, mais uma vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário