"NADA NOS DEIXA TÃO SOLITÁRIOS QUANTO OS NOSSOS SEGREDOS" - Paul Tournier

domingo, 9 de dezembro de 2012

05 de maio de 2011

em - Orkut.



Namorado ON (X) OFF ( )

 Amor preciso dizer isso: Descobri que você é muito importante pra mim, melhor você é tudo pra mim, um ser definitivo na minha vida.
 Não há nada que possa ou deva alterar isso, porque no fim somos apenas UM e desse ‘um’ nada se divide.
 Preciso de você sempre, e esse precisar não pode acabar.
 Eu te quero como amiga, namorada a amante e inclusive a mulher, com quem pretendo e quero ter filhos e dividir as dividas da nossa casa.
 Não tenho duvidas de mais nada, apenas a certeza de que Deus realmente nos quer junto, porque se não foi ele não foi mais ninguém.
 Ele é o nosso destino e talvez seja isso que eu realmente tenha que acreditar.
 Pois só contigo me sinto bem, alegre, contente, vivo, e se for essa a vontade de Deus para as pessoas que o amam e o seguem, então é isso que existe quando estou contigo.
 E se por um acaso eu sair do caminho certo, irei sofrer as lamentações de quem perde algo extremamente valioso. Não há nada entre nós, apenas o ar que dividimos ao respirar.
 É a nossa canção, a única que iremos cantar.
 Te amo e isto servirá para sempre.

Namorado ON ( ) OFF (X)

-----
É uma pena saber que, mesmo quando me escreveu isso.. mentia pra mim, e traía toda a confiança que coloquei em cima dos nossos sonhos.
Vou te culpar pra sempre por isso.
Foi você quem estragou tudo. Sempre. Quando corria atrás da Débora, quando me traiu com a Viviane.
Foi você. não foi minha carta. Só você.
E a pior parte, é que, eu sinto essa falta. Sinto a falta desse namorado que me escreveu isso. Esse eu sinto falta. Esse eu amei mais do que a mim, mais do que à minha alma. Foi por esse amor que me arrisquei a ir ao inferno e buscar. Procurei te salvar. Te salvar de você.
Procurei ser teu riso, na inocencia. Procurei te amar com todos os seus transtornos e desvios.
Eu de fato te amei.

Mas acho que.. Não amo mais. Talvez ame.
Mas eu me amo mais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário